A Love Letter by Statistician

1 Comentário

My dear love,

Before seeing you, my heart is a null event but after your first jhalak, when I applied chi-square test for goodness of fit, my heart is crowded with infinitely many emotions. Let me clear that in order to avoid the sampling errors which are unavoidable. I have chosen you deterministically and not randomly. Not to forget that I have made your selection from a very large sample size.

My analysis shows that variance between us is zero and correlation (even not statistically possible) tends to infinity. The critical region for my love for you does not exist hence null hypothesis will be always accepted, which is obviously ‘I LOVE YOU’. My love is free from assumption (or say condition) like a non parametric test, provided ‘YOUR PAPA HAS NO OBJECTION’.

I assume myself as an unbiased & unique lover of you. The confidence limit for my love is a whole real line. I think you are sufficient for me.

While writing this letter my B.P. is Normal but it may rises exponentially, if hypothesis is rejected. But I think probability of accepting the hypothesis will be almost one.

By keeping my hand on the statistical table, I pledge that my love for you will remain continuously Uniform & Consistent.

Source

Anúncios

Casamento

3 Comentários

Ultimamente minha timeline tem sido bombardeada com fotos de casamento e anúncios de noivado e dicas e etc. Pessoas mais velhas e mais novas que eu, conhecidos e desconhecidos. Poderia até dizer que estou na fase “meus amigos estão se casando”, mas na timeline os amigos são poucos e os conhecidos são maioria. Anyway, às vezes me pego pensando sobre o assunto, e a conclusão é sempre a mesma: sou nova demais. Ainda tenho muito o que fazer, muito o que conhecer.
Isso não quer dizer que não quero compromisso. Tenho um namorado e o quero do meu lado enquanto estiver “fazendo e conhecendo”. Tenho muita vontade de viajar com ele. Mas, depois, quero poder voltar para a minha casa e poder curti-la sozinha. Bem coisa de quem já se acostumou a morar sozinha e fica incomodada quando a visita chega na hora errada e/ou demora muito pra ir embora. Ainda prezo por minha privacidade (e por minhas manias =P).
A questão é quem nem todos esses casamentos a minha volta me deixam feliz. Como espectadora, e com conhecimento parcial da história de cada um, às vezes acho que é cedo demais para alguns, que eles deviam pensar mais no assunto, que… Quem sou eu para me intrometer, né?

Algumas pessoas perguntam porque não fui morar com o namorado aqui no Rio de Janeiro. Tenho vontade de responder que quero que este relacionamento dê certo e dure pra sempre =)

High Fidelity

Deixe um comentário

Rob: Top five things I miss about Laura. One; sense of humor. Very dry, but it can also be warm and forgiving. And she’s got one of the best all time laughs in the history of all time laughs, she laughs with her entire body. Two; she’s got character. Or at least she had character before the Ian nightmare. She’s loyal and honest, and she doesn’t even take it out on people when she’s having a bad day. That’s character.
[holds up three fingers]
Rob: Three;
[long pause, hesitantly]
Rob: I miss her smell, and the way she tastes. It’s a mystery of human chemistry and I don’t understand it, some people, as far as their senses are concerned, just feel like home.
[shakes his head, recollecting, then looks back and lip synchs ‘four’ while holds up four fingers]
Rob: I really dig how she walks around. It’s like she doesn’t care how she looks or what she projects and it’s not that she doesn’t care it’s just, she’s not affected I guess, and that gives her grace. And five; she does this thing in bed when she can’t get to sleep, she kinda half moans and then rubs her feet together an equal number of times… it just kills me. Believe me, I mean, I could do a top five things about her that drive me crazy but it’s just your garden variety women you know, schizo stuff and that’s the kind of thing that got me here.

Vale a pena?

3 Comentários

Você está apaixonada e parece estar sendo correspondida. Você está feliz.
Você pensa que vai aproveitar todas as horas que podem passar juntos, mas ele marca um encontro com os amigos e só avisa em cima da hora que você vai passar o sábado sozinha.
Ele planeja as férias com semanas de antecedência, mas não conta para você, que só fica sabendo que ele passou duas semanas em Nova York quando ele já está prestes a voltar para o Brasil. Ele diz que não é bom em comunicação.
Você pensa que ele percebeu o quanto você sofreu e que aquilo não vai se repetir. Você o ama e quer ficar com ele de qualquer jeito.
Ele some de novo, e quando você acha que não tem mais lágrimas para chorar, ele dá sinal de vida, diz que está na Europa e mais uma vez culpa a “inabilidade de comunicação”.

Você ainda o ama. Você ainda o quer. Mas vale a pena?

Dia 29 – Os sonhos e planos para os próximos 365 dias

Deixe um comentário

Antes de qualquer outra coisa, eu quero me formar e comprar um notebook. Já cansei de depender só dos computadores da Unicamp ou do estágio para fazer trabalhos, sendo que tenho muito tempo livre em casa.

Depois disso… Bem, quando entrei na faculdade, minha intenção era fazer mestrado logo depois da graduação. Fiz inscrição pro mestrado na Unicamp, mas não tenho mais certeza se é isto que eu quero. Como plano B, já fiz dois concursos e fui aprovada (Cetesb e IBGE) e vou fazer mais dois (ABIN e INMETRO). Espero ser convocada em algum momento. E, quando isso acontecer, espero que goste do meu trabalho.

No campo dos relacionamentos, estou dividida entre razão e emoção. Razão diz para não me compremeter seriamente, pelo menos por enquanto. Emoção diz “Por que não?! Você está apaixonada, aproveite!”. Estou com um pé atrás, mas estou aproveitando. E nada é ‘oficial’ (ainda). Prefiro não fazer planos.

E é isso aí, meus planos (e não-planos) são esses, basicamente.

Dia 16 – Uma musica que me faz chorar (ou quase)

Deixe um comentário

All Star – Nando Reis

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
Ficou pra hoje

Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu
Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto
Se o homem já pisou na lua, como eu ainda não tenho seu endereço?
O tom que eu canto as minhas músicas para a tua voz parece exato

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem ficou pra laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem, ficou pra hoje