Velha pra cachorro!

Deixe um comentário

No último post, coloquei que a Currila tinha nascido em dezembro de 2000, mas essa era só uma estimativa meia-boca porque não sabíamos a idade verdadeira dela quando a adotamos. Mas agora meu irmão pesquisou algumas coisas e tudo indica que nossa loirinha era mais velha!

Nós a recebemos em julho de 2001, com todos os dentes já trocados e desenvolvidos e tendo tido pelo menos um cio. Em outubro do mesmo ano ela entrou no cio de novo e emprenhou do cachorro mais feio da rua, os 4 filhotes nasceram nos dias 28 e 29 de dezembro.

As pesquisas do meu irmão dizem que, em geral, cachorros só terminam de trocar os dentes aos 8 meses, e é também por volta desta idade que as fêmeas entram no cio pela primeira vez. Bom, a Zeza nasceu em novembro de 2001 e na Páscoa de 2002 estava com dentões de coelho, os primeiros a trocar, e o primeiro cio dela já foi sincronizado com a Currila, mais pro final de 2002 porque já tínhamos mudado de casa.

Anyway, meu irmão acha que a Currila engravidou no terceiro cio, pois parece que é neste ponto que o aparelho reprodutor feminino da cadela está totalmente desenvolvido, mas eu acho que pode ter sido no segundo cio. Como os cios caninos ocorrem a cada 6 meses, isso significa que a Currila tinha entre 1 ano e 1 ano e meio quando chegou lá em casa. Ou seja, ela nasceu, aproximadamente, no primeiro semestre de 1999. E morreu com mais de 15 anos de idade!

Como acordar minha mãe

5 Comentários

Como em qualquer outro dia, meu celular tocou assim que o Jornal Nacional começou. Atendi.
– Oi
– Bel… – Meu irmão estava falando baixo.
– Quê?
– A mãe ta dormindo, vou colocar o celular no viva-voz e você acorda ela.
– Ta bom.
Como é muito difícil acordar minha mãe sem assustá-la, a intenção dele era clara.
– Pronto, chama ela.
– Mãe.
Roncos.
– Mãe?
Mais roncos.
– Ela não vai acordar…
– Chama mais alto.
Respirei fundo.
– MÃE!
Ela gritou. Meu irmão e eu rolamos de rir. Ela começou a nos xingar de um jeito que só mãe sabe fazer. E o dia terminou inesperadamente feliz.

Mala de enxoval

5 Comentários

Depois de quase um ano da morte do meu avô, meu tio, que ficou morando no sítio, avisou os irmãos que, se eles quisessem alguma coisa que era dos meus avós, eles poderiam pegar. Daí que minha mãe lembrou que estava lá a primeira cama de solteiro que ela comprou pro meu irmão, cama de cerejeira, e resolveu pegá-la pra mim. Entre a decisão de pegar a cama e ir buscá-la de fato, um bom tempo se passou, e minha mãe e eu decidimos que a mala de enxoval que era da minha avó também me seria muito últil.

Anyway, ganhei uma cama e uma mala de enxoval, que foram devidamente lixadas e envernizadas, e meu quarto ficou assim:

Enquanto envernizávamos a mala, meu irmão e eu tivemos a idéia de forrá-la por dentro com papel de parede. Mas papel de parede é caro, então ficamos com uma opção mais barata: con-tact. Meu irmão falou que preto com estrelinhas ia ficar legal (e ia mesmo), mas com estrelinhas, no catálogo, só tinha azul, laranja, rosa e verde. Na prática, as cores disponíveis eram rosa e verde. Óbvio que escolhi verde.

Ontem foi o dia de colocar mãos à obra (clique na imagem para ampliar):

Antes

Durante

Depois

Carnaval 2010

Deixe um comentário

Apesar de eu não gostar, o carnaval rende umas histórias boas.

Do lado da loja do meu pai tem uma ótica, lá trabalha a Ana Laura (quando nós tinhamos 5 anos, éramos grandes amigas) e o passatempo preferido do meu irmão é encher o saco dela.

Daí que hoje cedo ela fechou a ótica e colocou um bilhete “Volto logo” e meu irmão aproveitou e escreveu um bilhete “Fui vomitar” e colou embaixo do bilhete dela. Quando ela voltou, foi lá na loja puta da vida e deu uns tapas nele…

– Pior que eu to com uma vontade de vomitar…
– Pode usar o banheiro aqui da loja.
– Ai, Delei, to arrebentada…
– Mas tava bão o carnaval ontem?
– É… mais ou menos…
– É, se tivesse bão hoje você não tava nem sentando…
*mais tapas*

LOL