Coleção

1 Comentário

Em termos gerais, uma coleção é um grupo de itens ou objetos que tenham uma ou mais características em comum. Coleções comuns empreendidas por indivíduos que praticam tal hobby envolvem selos, canetas de ouro, carros, papéis de carta, etc. Independente do valor e da dimensão do objeto colecionado, o objetivo é o mesmo: distrair a mente com algo que é somente seu, cuidar dele e poder orgulhar-se ao mostrar aos amigos. É um oásis para quem está caminhando por um deserto de stress.

Infelizmente, minha coleção não é do tipo que eu possa mostrar aos amigos: estou colecionando nódulos nos seios!

O primeiro apareceu em 2004 e foi retirado no início de 2005. Dois anos depois, percebi um nódulo grande, fui ao médico e descobri, via ultrassom, que ele tinha 4 companheiros. A cirurgia que removeu 4 nódulos foi em janeiro do ano passado. O nódulo sobressalente ganhou um companheiro em agosto do ano passado e hoje, fazendo um ultrassom de rotina, achei mais um nódulo.

O bizarro é que em dezembro eu fui numa ginecologista e só tinha 2 nódulos (são todos palpáveis), o que quer dizer que este último surgiu num espaço de dois meses!

[Relatório] Cirurgia

5 Comentários

Sexta eu cheguei no hospital umas 8h da manhã, fui internada 8:15 e fiquei esperando a minha vez de ir pro centro cirúrgico. A enfermeira mediu minha pressão (10 por 6), perguntou se eu tomava algum remédio (antidepressivo e anticoncepcional) e me deu uma camisola.
Fiquei falando besteiras e rindo junto com minha mãe até as 10h, quando a gente viu o cara que leva e traz o povo pro centro cirúgico (nome dele: Cido) levar o homem que foi internado logo antes de mim.
Dormi até as 11h. Cido veio me buscar. Mó legal andar deitada na maca pelos corredores do hospital.

Lá no centro cirúrgico, eu passei sozinha da maca pra mesa de cirurgia. Colocaram agulha no meu braço, anestesista aplicou o remédio pra dormir e falou que eu ia ficar zonza. Olhei pras luzes acima de mim e depois apaguei.
Quando acordei de novo, estava de volta à maca e toda enfaixada já. O aparelhinho que controla os batimentos cardíacos ainda estava ligado no meu dedo, fiquei ouvindo… tu tu pausa tu tu tu tu pausa tu tu tu pausa… peraí, eu to viva? o.O
Tiraram o negócio do meu dedo, falaram comigo, colocaram remédio pra dor no soro e me levaram de volta pro quarto. Já eram 13:30.

Fiquei lá meio dormindo, esperando meu pai chegar e/ou o soro acabar. Meu pai chegou primeiro. Enfermeira veio tirar o soro. Sentei. O mundo girou. Pressão: 9 por 6.
Meu pai foi buscar biscoito pra eu comer. Comi, pressão voltou ao normal, fui pra casa da minha tia.
Minha mãe tentou fazer eu comer mais, não consegui. Logo depois vomitei tudo que tinha comido. Silvano ligou bem nesta hora, hehehe. Melhorei bastante depois disso.

Sábado acordei com o curativo cheio de sangue, mas logo a médica ligou e fui trocar o curativo. Ela preferiu deixar o dreno por mais um dia, aí minha mãe decidiu ficar mais um dia na casa da minha tia (em São José do Rio Pardo). Passei bem todo o dia, comecei a tomar o antibiótico e a fazer as compressas de gelo que a médica recomendou.

Hoje, domingo, a médica retirou o dreno e eu voltei pra Caconde. Na próxima sexta vou tirar os pontos.

Ah, tiraram só 4 dos 5 nódulos, porque quando foram tirar o 4º comecei a sangrar muito, aí a médica preferiu não tirar o 5º (os dois estavam próximos, mas ela não quis arriscar).