Diário da Viagem: parte 2

5 Comentários

De Bath para Oxford, 02 de junho

Como tínhamos marcado horário, às 10am estávamos no Jane Austen Regency Tea Room para tomar nosso segundo café-da-manhã xD. Desta vez foram sanduíches normais, nada de comida estranha.

Regency Tea Room

Regency Tea Room

Às 11am, pegamos uma van para conhecer alguns lugares da região.

Castle Combe: vilazinha que parou no tempo, com menos de 100 habitantes, 1 pub e 3 ruas que se encontram no Market Cross. Tim queria nos mostrar a igreja, mas, como era domingo, tivemos que esperar a missa terminar. Enquanto esperávamos, Tim, inspirado pelos túmulos que cercam a igreja, nos contou de onde veio a expressão “saved by the bell”.

Market Cross de Castle Combe

Market Cross de Castle Combe

Séculos atrás, a maneira de saber se uma pessoa estava morta era meio rudimentar (na falta de uma palavra melhor), então acontecia de uma pessoa entrar em coma, ser dada como morta, ser enterrada e acordar dentro dum caixão a sete palmo de profundidade. Disse Tim que as pessoas observaram arranhões do lado de dentro do caixão quando abriram o túmulo para tirar a ossada velha e abrir espaço pra mais gente e, por isso, passaram a colocar um sino na mão da pessoa que ia ser enterrada. Então, por duas noites, o morador que tivesse a melhor audição iria fazer vigília na porta do cemitério e, se ouvisse o sino, estaria pronto pra desenterrar o infeliz. E assim surgiu a expressão “saved by the bell”.

Túmulos ao lado da igrejinha de Castle Combe

Túmulos ao lado da igrejinha de Castle Combe

Ah, Castle Comble serviu de cenário para os filmes Dr Dolittle (o original), Stardust e War Horse.

Lacock: outra vilazinha que parou no tempo, com quase 200 habitantes, 4 pubs e 4 ruas que delimitam um quarteirão. Esta vila pertence ao National Trust e só pode morar lá quem é descendente das pessoas que moravam lá séculos atrás.

Lá foram gravados a série Pride and Prejudice (1995, BBC) e os filmes Harry Potter and the Philosopher’s Stone and Harry Potter and the Half-Blood Prince. Inclusive gravaram a cena da morte dos pais do Harry lá, e Tim contou de um turista norte-americano que perguntou se eles ainda viviam lá. A pergunta estava “wrong in so many levels” que Tim nem respondeu LOL

Dumbledore e Harry aparataram aí!

Dumbledore e Harry aparataram aí!

Anyway, Lacock é tão usada como cenário que a indústria cinematográfica pagou para que todos os postes e fios e antenas de energia/telefone/internet/tv fossem ocultados, o que só aumenta a sensação de ter voltado no tempo.

Notem a ausência de fios e antenas nos telhados

Notem a ausência de fios e antenas nos telhados

Avebury Stone Circles: círculo de pedras 1000 anos mais velho que o Stonehenge, ou seja, construído por volta de 2600 AC, e que ocupa uma área 16 vezes maior. E você pode anadar por entre as pedras e tocá-las à vontade. A parte ruim que a cidade foi construída no meio do círculo, sendo que cristãos achavam que aquilo era coisa do diabo e destruíram e/ou enterraram parte das pedras.

Devil's Chair, a maior pedra ainda de pé

Devil’s Chair, a maior pedra ainda de pé

Silbury Hill: é a maior construção pré-histórica que existe na Europa. O monte tem 40 metros de altura, a base tem 167 metros de diâmetro, o topo tem 30 metro de diâmetro e é feito de giz e argila, basicamente. Não se sabe o motivo que levou os homens pré-históricos a construírem isso.

Silbury Hill

Silbury Hill

Cherhill White Horse: cavalo branco construído no século XVIII. A Grã-Bretanha é cheia desses cavalos que, atualmente, só servem de atração turística, afinal também não sabem porque que ele foram feitos =P

Cherhill White Horse

Cherhill White Horse

Bom, depois desse longo passeio, voltamos para Bath, pegamos as malas e partimos para Oxford, de trem \o/

De Oxford para Londres, 03 de junho

Acordamos cedo para ir ao Wolvercote Cemetery visitar o túmulo do Tolkien. O cemitério é cheio de plaquinhas indicando o caminho para a última morada do Professor.

Thanks from Brazil

Thanks from Brazil

Depois, voltamos para o centro da cidade para fazer o University Tour. Para quem está em Oxford pela primeira vez, já é difícil identificar os Colleges, junte isso com um guia ruim (que eu ignorei depois de um tempo) e eu não lembro mais do que tirei foto. Só lembro da Divinity School porque aquele salão foi usado como cenário para a enfermaria de Hogwarts em Harry Potter and the Philosopher’s Stone.

Divinity School

Divinity School

Almoçamos rapidamente para não chegarmos atrasado no segundo tour do dia: J.R.R. Tolkien & C.S. Lewis Tour. Dessa vez a guia era boa. Tem um busto de Tolkien em Exeter College, que foi onde ele estudou. Vimos a última casa onde ele morou e soubemos que Priscilla ainda vive na cidade. E, no final, tomamos chá em Pembroke College, onde Tolkien deu aulas por 20 anos. Detalhe: Pembroke é uma das faculdades fechadas para turistas, a exceção é quando ocorre este tour e apenas para quem comprou o tour COM o chá.

Exeter College

Exeter College

Pra fechar com chave de ouro, fizemos um lanche no Eagle and Child Pub. Sentamos bem na região onde os Inklings se reuniam *_*

Inklings!

Inklings!

De barriga cheia, pegamos um ônibus para Londres.

Anúncios

Há 11 anos…

Deixe um comentário

Ia sair o primeiro filme de Harry Potter, o da Pedra Filosofal, e eu, como fã ansiosa, comprei uma edição da revista SET que tinha 20 páginas falando sobre o bruxinho. No final da reportagem, tinha uma lista de recomendação de outros autores e livros que poderiam agradar os fãs de Rowling, Tolkien estava lá e eu guardei a informação.

Semanas depois, saiu uma reportagem gigante no jornal O Estado de São Paulo sobre o filme O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, e minha curiosidade aumentou. Pedi O Hobbit e O Senhor dos Anéis de presente de natal, e meu pai comprou os livros no começo de dezembro. Comecei a ler logo para dar tempo de ler A Sociedade antes de ver o filme (li O Hobbit antes de SdA).

Morava em Guaxupé (MG) na época, e os filmes demoravam mais ou menos um mês pra chegar lá. Vi SdA em janeiro, numa tarde chuvosa, morrendo de medo de enchente (o cinema estava na região ‘inundável’ da cidade), e a energia acabou no meio do filme, mas voltou logo. No ano seguinte, aluguei os 2 VHS de SdA pouco antes de ir ver As Duas Torres. E, no outro ano, aluguei ADT antes de ir ver O Retorno do Rei. Aluguei RdR quando chegou na locadora. Não lembro direito, mas acho que vi os 3 filmes sozinha, todas as vezes. Se não, só devo ter tido companhia no primeiro, no cinema…

Anyway, foi no início de 2002 que comecei a procurar mais informações sobre os filmes na internet e encontrei a Valinor. Cheguei a me cadastrar na Lista de Discussão que tinha no Yahoo na véspera da entrega do Oscar, e quase morri com os quase 1000 emails não lidos na semana seguinte. Eu entrava na internet a cada duas semanas, mais ou menos, mas sempre dava uma passadinha no site da Valinor pra ver se tinha alguma novidade. Acabei me registrando no fórum em 2003, mas só comecei a postar em 2006. Hoje sou moderadora lá.

Esta semana estreia O Hobbit: Uma Jornada Inesperada. Minhas expectativas estão baixas porque o livro tem história pra um filme só, mas o Peter Jackson fez 3, com quase 3 horas de duração cada. Seja o que Eru quiser.